17 de fev de 2010

CANÇÃO PRA ELA




Já não sei se é óleo

Ou se é aquarela.


Talvez seja um príncipe

Ou uma donzela.


Pra ela que é de mistério

Que tem segredos só dela.


Foi que guardei duas flores

Uma branca outra amarela.


Seu rosto vivo nunca viram

Porque ela sai pela viela.


O que ela é não sei ao certo

Mas no coração ela é bela.


Por isso fiz essa canção

Pra dizer: adoro a Lisbela.


Lisbela flor de lis,

Uma flor de lis amarela.

Lisbela menina feliz

Menina linda,

Menina bela.

4 comentários:

Johnatan Diêgo de S. Gomes disse...

Suave, cadente,
doce, comovente.

isso não é tudo, isso não restringe.

Anônimo disse...

Lindo. Deixa transparecer a sua alma
Gostei muito...É meigo como vc
Faz mais desse
vô virar sua fã...


de novo!
Ana Elisa

Anônimo disse...

Em sua poética se reitera um discurso dialético,acho que já lhe disse isso.Não encare isso como algo negativo,enobrece sua poesia...

djavan disse...

to mexendo vezenquando na melodia do poema
depois eu te mostro

Postar um comentário